Páginas

nedjelja, 08. januar 2012.

Cumplicidade ....

Com gestos simples...
Palavras limpas e transparentes...
Tu chegaste...
Num instante nos tatuamos na palma das mãos...
Abraçamos o viver pleno e sincero...
No silêncio dos olhares trocamos palavras...
Cúmplices e companheiros de viagem...
Esquecendo o mundo...
O do mundo querendo ser esquecidos...
Em momentos só nossos nos tornamos almas gêmeas...
Demos as mãos num beijo só nosso...
Nesta cumplicidade habitamos...
Vivemos a crescemos...
Em cada momento a sós...
No silêncio dos nossos olhares...
Nas palavras que só tu sabes reconhecer...
Dá-me de novo a tua mão...
E implicitamente liga-te a mim...
De forma indissolúvel e indissociável...
Nesta cumplicidade me sinto pleno...
Sou o teu cúmplice!...
E tu a minha cumplicidade!...


Caroteno

Нема коментара:

Постави коментар